Barulho no ouvido – Remédios são necessários?

Barulho no ouvido pode se originar de várias causas, e dependendo do tipo, consistência e altura pode atrapalhar bastante a vida de quem sofre com isso.

barulho no ouvido

Diferente do que muitas pessoas pensam, o barulho em si não é uma doença, mas uma maneira do organismo mostrar que alguma coisa pode estar errada.

Assim, qualquer barulho, apito ou zumbido no ouvido precisa ser diagnosticado caso ocorra ininterruptamente por mais de 24 horas.

O médico que cuida dessa parte é o otorrinolaringologista e fazer uma consulta com ele pode ser a salvação para curar um problema de saúde mais grave.

Como falei acima, esse tipo de problema pode ser desencadeado por várias causas, onde podemos citar:

  • Maus hábitos alimentares
  • Distúrbios psiquiátricos, como ansiedade e depressão
  • Perda auditiva (por idade, por medicamentos, por infecções)
  • Alterações hormonais, como hormônio tireoideano e dos hormônios sexuais
  • Uso de medicamentos, como AAS, anti-inflamatórios e antibióticos
  • Doenças metabólicas, como aumento do colesterol e triglicérides e diabetes
  • Problemas cardiovasculares
  • Distúrbios neurológicos
  • Disfunções temporomandibulares e outros problemas dentários
  • Problemas na musculatura e na coluna cervical

Como você vê, são mesmo muitos problemas de saúde que podem desencadear a ocorrência de barulho no ouvido, por isso antes de pensar em como eliminar o som, é preciso diagnosticar a causa corretamente.

Uma coisa muito importante é perceber o som e imediatamente ir ao médico, pois dependendo da causa, deixar a coisa passar e não fazer nada, pode danificar a audição em médio e longo prazos.

Sem dúvida, muito além da importância da causa, é preciso pensar na progressão do problema e o que ele pode ocasionar de transtorno em sua vida.

Muitas pessoas não conseguem se concentrar durante o dia, e tampouco dormir à noite por causa do barulho dentro da cabeça, e isso pode afetar consideravelmente o desempenho no trabalho, estudo, etc.

Outros problemas que podem se agravar mantendo o barulho sem diagnóstico é a progressão de problemas de ansiedade e também começar a ter dores de cabeça, ou até mesmo dor aguda no ouvido.

Alguns especialistas apontam problemas psiquiátricos como causa do barulho no ouvido, o que mostra que nem sempre a causa precisa ser física, ou algum distúrbio isolado.

Deformações no ouvido interno também podem causar esse problema, pois é ele que leva o som até o cérebro para que seja interpretado.

Assim, evitar lesionar o ouvido usando objetos estranhos é uma boa medida preventiva, já que muitas pessoas começam a ter zumbidos por causa de ferimentos no aparelho auditivo.

Você sabia que um simples resfriado mal curado pode deixar restos de secreção e inflamar o ouvido?

Por isso, sempre que pegar um resfriado ou gripe procure manter as vias aéreas sempre desobstruídas, pois assim evitará de enviar muco para o duto do ouvido.

5 maneiras de tratar o barulho no ouvido sem precisar tomar remédios

Quando falamos de tratamento para esse problema precisamos dizer que em alguns casos ele pode não ter cura, se tornar um problema crônico com que precisará conviver para o resto da vida.

Mas, existem casos que alguns tratamentos naturais, que não envolvem medicação, podem ajudar com muita eficácia a resolver o problema.

1 – Suplementação vitamínica

Muitas vezes o problema do zumbido no ouvido pode ser ocasionado por deficiência de certos grupos de vitaminas e nutrientes.

Para problemas relacionados ao ouvido é indicado suplementar a vitamina B12 e também o zinco.

Para pessoas mais velhas esse tipo de tratamento pode ser bem eficaz pois esses elementos combatem o envelhecimento natural dos tecidos, e a própria falta de B12 pode fazer o barulho surgir.

2 – Terapia sonora

barulho no ouvido

Também chamada de “ruído branco” caracteriza-se pela produção de qualquer tipo de som ambiente que faça o cérebro parar de perceber o barulho interno, para prestar atenção no externo.

A ideia é evitar que o ambiente fique em completo silêncio e deixe o barulho no ouvido ainda mais perceptível.

3 – Alterações na rotina alimentar

Algumas coisas que podem causar ruídos internos têm haver com alimentos nocivos que são consumidos em demasia.

Os mais perigosos por deixarem muitas toxinas no organismo são alimentos açucarados, consumo de álcool, edulcorantes artificiais (principalmente aspartato).

A cafeína também era reconhecida como agravante para o ruído no ouvido, mas estudos recentes estão mostrando justamente o contrário, que ela pode ajudar a minimizar o barulho.

Eliminar o consumo desses tipos de alimentos ajudará a diminuir o problema, caso seja ocasionado por esses tipos de toxinas que esses produtos possuem.

4 – Consultar um Odontologista

A ATM – Disfunção da articulação temporo-mandibular, pode fazer aparecer barulho no ouvido devido à ligação que existe entre os órgãos.

Quem tem esse tipo de problema precisa ir ao odontologista para fazer a colocação de placa rígida cobrindo os dentes para o período de sono.

É indicado também fazer uma fisioterapia de reprogramação de postura (RPG) pois a ATM pode ocasionar de desequilíbrio postural da coluna.  

5 – Terapias Alternativas

Hoje em dia é possível usar várias terapias alternativas para resolver problemas de saúde sem precisar de remédios químicos.

Para o caso de barulho no ouvido tratamento de acupuntura pode ser eficaz pois o problema pode estar em má circulação em toda região, e as agulhas colocadas em pontos estratégicos podem reverter esse desequilíbrio.

A musicoterapia também é utilizada para esse tipo de problema, utilizando músicas que a pessoa aprecie é possível aliviar a sensação desconfortável que o zumbido pode causar.

Utilizar técnicas de relaxamento também é útil, pois ajudará a conseguir dormir mais tranquilamente, diminuindo a ansiedade e a tensão que fica acumulada no pescoço e músculos da cabeça que podem intensificar o ruído interno.

Como você viu, existem vários tratamentos que podem ser utilizados para curar barulho no ouvido, antes de recorrer a terapias medicamentosas que podem aumentar o número de toxinas no organismo.

Alguns especialistas dizem que inclusive no caso de doenças crônicas como diabetes e hipertensão, é possível fazer uma mudança de medicamentos e reavaliação de dosagens para diminuir o zumbido.

Saiba mais sobre o Programa de restauração auditiva.

Deixe uma resposta